sábado, 22 de outubro de 2016

Ah Meninos! * Autor Anônimo

Ah meninos!
-recadosonline-

*

Ah meninos! Que doce surpresa para uma mulher conceber um menino!
"Ser mãe de menino é acostumar a ter um herói em casa. É saber que você estará mais protegida mesmo que seu pequeno não tenha tanta força e tamanho para tal. Ser mãe de menino é ter a certeza de você está com a responsabilidade em mãos, de formar um homem de caráter para o futuro."

Ser mãe de menino é aprender a jogar bola, brincar de carrinho, peão e futebol e pensar...
É aprender o nome de diferentes tipos de caminhões, carros, aviões e demais veículos. Conhecer todos os super - heróis pelo nome, uniforme e superpoderes. Ser camarada de monstros, lobos, vilões e demais seres fantásticos, é ser pirata, motorista, piloto de avião, super - herói e dinossauro. É assumir papel de herói ou vilão e se preparar porque a cada dia tem uma nova emoção. Ter pique para jogar bola e correr e jogar bola e correr e correr e correr e correr mais um pouco. Ser mãe de menino é sentir-se uma princesa protegida de monstros e bicho papão, pois tenho um príncipe valente que não me deixa na mão; é descobrir que a cor azul é tão linda quanto a rosa, é ganhar beijo na boca, ter a face acariciada e ser chamada de linda, muitas vezes ao dia.

Obs.: O texto acima está circulando nas redes sociais, porém sem autoria. E ao final, segue uma proposta de repasse para quantas amigas mães de meninos você conhece. O fato de reproduzi-lo aqui se deve ao seu lirismo e é a minha homenagem a todos os filhos que amam de fato as suas mães.
***

domingo, 7 de agosto de 2016

Dandara Para Além Das Lendas * Antonio Cabral Filho - RJ

As Lendas De Dandara
Este aqui é o perfil traçado pelos historiadores e quadrinistas sobre a mitológica companheira de Zumbi dos Palmares. Dá pra ver claramente em seus olhos a verve da mulher esperta, inteligente, meiga e cativante. Deve ser por isso que ela escolheu para seu companheiro um revolucionário a prova de fogo, tipo que para ser caçado e morto foi preciso reunir assassinos de todas os quadrantes, comparável apenas com Chê Guevara.
Aqui abaixo nós temos um livro feito em sua homenagem, à primeira vista, algo fantástico. Um dos elementos dessa, digamos, fantasia, é o fato de ele ter sido escrito em forma de pequenas histórias chamadas contos, às vezes resvalando para as lendas. Mas isso também é bom porque pode ser lido por qualquer um de qualquer idade, pois quem não gosta de uma lenda devidamente bem contada? E nesse sentido, a autora, Jarid Arraes, é craque e deixa qualquer marmanjo de boca aberta com as peripécias de Dandara.
Quem quiser experimentar, acesse
http://www.aslendasdedandara.com.br/ 
***

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Contar Contos De Fadas * Antonio Cabral Filho - RJ

Contar Contos De Fadas,
é fantástico até para quem conta. 
Quem escreve um conto de fadas, viaja duas vezes: quando cria e quando põe no papel. E quem gosta, é um doente terminal, desenganado, e abandonado por possíveis ex - entes queridos. Mas quem pensa contos de fadas, como Carl Gustav Young, Bruno Betelheim, Laura James e Eduardo Becker, faz uma viagem interplanetária, seja nos mundos imaginários dos personagens, seja no mundo dos seus criadores, seja no mundo mirabolantes dos aficionados por esse gênero literário.
A respeito disso, contos de fadas, encontrei uma novidade no cenário: é o livro DesContos de Fadas, lançado em maio, pela Alink Editora. O eixo das narrativas gira em torno de uma re-leitura dos contos de fadas, ou seja, dar-lhes uma outra interpretação além daquela com a qual estamos acostumados. Sem dúvida, que é uma aventura a mais, encontrar com Chapeuzinho Vermelho de bacamarte em punho, sem aquela carinha de menina medrosa, de mulher frágil, e muito senhora de si no ermo da sua floresta negra. Como eu disse? Floresta negra? É mesmo, floresta negra, que pode, sim, ser entendido em sentido real, uma floresta temerária, tenebrosa, habitada por bichos super - perigosos, mas pode ser também a floresta negra dos nossos medos e traumas e segredinhos inconfessáveis, trancados lá nos nossos subconscientes, nos causando sonhos, terríveis ou maravilhosos.
DesContos De Fadas
é organizado por Maria Esther Sammarone, que convidou 17 autores para essa empreitada, realizar uma abordagem inovadora dos contos de fadas, com um olhar adulto e bem humorado. Mais detalhes, acesse
www.alinkeditora.com.br
*

domingo, 11 de outubro de 2015

1ª Antologia 100 Trovas sobre Cachaça * Antonio Cabral Filho - RJ

1ª Antologia 100 Trovas
Sobre Cachaça
Organização
Antonio Cabral Filho
Edição
Antologia Brasil Literário
Rio de Janeiro 2015
http://antologiabrasilliterario.blogspot.com.br/ 
***

segunda-feira, 18 de maio de 2015

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Literatura Infantil Da Cultura Negra * Antonio Cabral Filho - Rj

Literatura Infantil Da Cultura Negra

*******************************
DIA A DIA DA EDUCAÇÃO
http://diaadiadaeducacao.blogspot.com.br/2010/02/livros-infantis-com-personagens-negros.html

***

terça-feira, 28 de outubro de 2014